top of page

As 4 tendências para o marketing de influência em 2023

Em 2022 vimos a consagração do marketing digital, resultado de conexões cada vez mais próximas entre influenciadores com o seu público, nas principais redes sociais do momento, como Instagram, TikTok e Twitter. Incluímos nesta cesta os criadores de conteúdos no YouTube e o marketing for workers no Linkedin, que cada vez mais ganha destaque, conectando profissionais e empresas.


São mais de 50 milhões de criadores de conteúdo e influenciadores no mundo, segundo o SignalFire, sendo que apenas no Brasil este número está na casa dos 10 milhões. Mas, é importante dizer que apenas uma pequena parcela desse número ganha a vida com o seu trabalho frente às câmeras.

Em 2023, este cenário será cada vez mais amplo, com mais empresas e marcas buscando influenciadores e criadores de conteúdo para divulgarem os seus produtos. Para quem está atuando nas redes sociais, seja nano, pequeno, médio ou grande influenciador, é o momento de ouro para potencializar seus conteúdos e buscar maneiras mais eficientes de engajar o seu público, pois as marcas que querem anunciar têm um interesse muito além de apenas números de curtidas e comentários: elas querem conversão!


Por isso, indicaremos 4 tendências para o marketing digital e de influência que terão muita força em 2023. Vem com a gente!


Redes sociais que mais terão destaques em 2023


Vídeos curtos de até 60 segundos é o tipo de conteúdo mais consumido atualmente. Redes sociais que operam com conteúdos neste formato terão grande força em 2023, e destacamos o TikTok, que está se tornando a terceira maior rede social do planeta com mais de 1 bilhão de usuários, onde possui apenas vídeos e com um arrastar de dedos para cima ou para baixo, alterna o conteúdo, com várias formas de interagir com eles. Este, é o queridinho da geração Z e, cada vez mais, os Millenials estão entrando nesta plataforma.


O seu grande rival, o Instagram, continua forte com mais de 2 bilhões de usuários.Também irá focar no formato de vídeos curtos, bem como disse o head do Instagram, Adam Mosseri,onde o algoritmo irá priorizar este tipo de conteúdo no feed dos usuários. A rede comporta os Z, os Millenials e em 2022 notou-se um crescimento na adesão de usuários com idade superior a 50 anos, vindos principalmente do Facebook.

Outras redes sociais, como o Kwai e o YouTube Shorts, também terão um destaque por atuarem com vídeos curtos.


Para empresas que desejam anunciar para públicos mais específicos e com filtragem de interesses bem mais refinada, fazer parcerias com criadores de conteúdo do YouTube é uma boa estratégia, visto que conteúdos mais densos e longos estão em alta com a chegada dos podcasts, e dos gamers que compartilham a sua jornada diária em lives e gameplays.


Marketing de Comunidade: pessoas em torno de ideias e propósitos


Este será um poderoso ativo em 2023! Aqui, não serão apenas seguidores ou usuários que consomem o conteúdo, mas sim membros e pessoas que querem acompanhar mais de perto e atuar em prol do propósito da comunidade. Querem estar mais próximos do influenciador(es) ou creator(s) que lidera(m) o grupo e também alcançar os objetivos propostos.

O grande valor ativo está nos membros da comunidade que irão propagar as ideias e objetivos do grupo. Como diz Seth Godin, “todos queremos fazer parte de algum grupo, de algo que seja maior que nós”, todos queremos pertencer a algum grupo que valide nossa visão de mundo e da vida. E adivinhe quem está buscando gerar cultura e senso de pertencimento ao utilizar seus produtos: isso mesmo, as marcas!


Grupos de finanças, estilos de vida, alimentação, esportes, meio ambiente, pet-lovers, gamers e profissionais são categorias que visam um crescimento em comunidades. Se você é criador de conteúdos nestas categorias, se prepare para garantir parcerias ao longo deste ano, demonstrando a sua proximidade com o público.


Live commerce: a vitrine conectada ao entretenimento!


Com destaque nas três últimas black-fridays, o live commerce potencializou as vendas das grandes varejistas, onde influenciadores divulgavam as ofertas por horas, em programação ao vivo e com conteúdos de entretenimento. Não é mais mostrar os produtos e seus preços baixos, mas ter alguém que influencie através da sua autoridade.

Mas, a minha empresa não é uma varejista gigante: como posso utilizar esta estratégia de live commerce? Através de parcerias com influenciadores de pequeno e médio porte, que poderão distribuir suas ofertas para um grupo de usuários com potencial de compra. E também fique atento, pois alguns marketplaces estão disponibilizando ferramentas para que qualquer vendedor da plataforma possa criar vídeos ao vivo demonstrando os produtos da loja, como o MercadoLivre, Shopee, Aliexpress e outras.


Dados e análises: além da vaidade dos likes e coraçõezinhos


Ter muitas reações em nossas postagens é uma maravilha, faz um carinho no nosso ego. Podemos, em até certo ponto, mensurar se estamos crescendo e se o conteúdo está agradando o público. Mas, para as marcas, isso não é tudo…


As marcas querem algo além dos likes: elas querem conversão. No final do dia, o que vai importar é se houve crescimento no faturamento = mais vendas = maior conversão. Por isso, em 2023 se investirá cada vez mais em BI (Business Inteligence) e em BA (Business Analytics), com profissionais e ferramentas que consigam analisar dados e prever/demonstrar se vale a pena investir na parceria ou não.

Assim, o influenciador que tiver mais conhecimento sobre os dados de suas redes sociais, estará um passo à frente dos outros que não conhecem os próprios números. É um poder e o diferencial para 2023, visto que as marcas analisam muito mais antes de fechar uma parceria.


Métricas como, alcance, impressões, cliques, tempo de conteúdo assistido e poder de influência irão influenciar diretamente na conversão, e possibilita planejar com mais eficácia o conteúdo a ser feito e o quanto se espera converter.


Conclusão: influência, criatividade e resultados


É certeza que 2023 vai ser um ano de consolidação em parcerias entre influenciadores e criadores com marcas de todos os tamanhos: tem espaço tanto para nano quanto para pequenos, médios e grandes influenciadores.


Para influencers e criadores, o que te ajuda a se diferenciar é:

  • ter uma boa capacidade de influenciar o seu público;

  • refinar cada vez mais a criatividade ao criar conteúdos que prendam a atenção do usuário, em um ambiente onde todos estão buscando este ativo;

  • e aumentar os resultados que sua influência pode gerar frente ao seu público.


E para as marcas que buscam parceiros, indicamos:

  • ter estratégias baseadas em dados e análises de mercado, de produto e dos parceiros no marketing de influência;

  • fortalecer as parcerias com influenciadores que transmitem os valores da sua marca, que tenham um real estilo de vida conveniente com sua proposta de divulgação;

  • não querer apenas vender, mas também gerar um senso de pertencimento à sua marca com geração de valor e cultura no propósito que sua empresa tem.


E convidamos você, influencer e criador de conteúdo, a conhecer nosso Programa de Parceria com a inCast, onde você se torna um sócio participando das comissões de projetos consolidados que você indicar.


Se você é uma marca, vamos planejar campanhas de marketing de influência para 2023? Fale com um especialista!


Vamos influenciar juntos em 2023! 🚀


0 comentário
bottom of page